• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us
ATENDIMENTO COMERCIAL 24H 0800 772 1601
array(4) { ["__NAMESPACE__"]=> string(22) "Application\Controller" ["controller"]=> string(4) "Blog" ["action"]=> string(7) "detalhe" ["slug"]=> string(86) "empresario-do-agronegocio-entenda-porque-o-gerador-de-energia-deve-ser-uma-preocupacao" } array(3) { ["module"]=> string(11) "application" ["controller"]=> string(4) "blog" ["action"]=> string(7) "detalhe" }
ATENDIMENTO COMERCIAL 24H

Empresário do Agronegócio? Entenda porque o Gerador de Energia deve ser uma preocupação

Se você trabalha no setor de agronegócio e ainda não tem um gerador de energia, veja de que forma esse equipamento poderá potencializar a lucratividade de sua empresa.

PUBLICADO EM 26/11/2019 Empresário do Agronegócio? Entenda porque o Gerador de Energia deve ser uma preocupação

Se você trabalha no setor de agronegócio e ainda não tem um gerador de energia, veja de que forma esse equipamento poderá potencializar a lucratividade de sua empresa.

A agricultura é um dos negócios que mais aceleram a economia brasileira e, por isso, deve estar coerente com a evolução do setor.

No contexto de exportação, o agronegócio ocupa a 3a posição mundial.

Isso significa, entre outras coisas, que toda essa importância implica em responsabilidade e excelência das atividades produtivas.

Nesse cenário, o fornecimento de energia eficaz deve ser colocado como um dos pontos de prioridade.

Se você trabalha com o agronegócio, saiba por que é importante contar com um gerador de energia moderno e seguro e de que forma esse equipamento vai te ajudar a obter maior lucratividade. 

O que esperar do setor agrícola em 2020

De acordo com as provisões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a  produção brasileira está estimada, na safra de 2019/2020, em 245,8 milhões de toneladas. Isso representa um aumento de 1,6%.

Em outras palavras, são 3,9 milhões de toneladas a mais em relação à safra de 2018/2019.

Se considerarmos somente o arroz, sua produção será de 10,6 milhões de toneladas, número que representa 1,9% a mais do que a safra passada.

O cultivo do algodão contará com 1,2% de aumento. Isso representa 1,6 milhão de hectares. No caso do trigo, a projeção de cultivo é de que seja, aproximadamente, 5,1 milhões de toneladas.

A produção de milho deve crescer em 23,1%. Além dele, outros grãos que deverão apresentar recorde de produção são o feijão, com 2,9% a mais de cultivo, o algodão herbáceo, com 39%, o trigo, com 31% e o sorgo, com 14,6%.

Tecnologias que otimizam os processos de cultivo

Os dados apresentados anteriormente reforçam a ideia de que o agronegócio é um dos setores mais importantes para a economia brasileira.

Diante dessa realidade, se você trabalha no ramo, deve tomar medidas eficazes de ganhos de produção e aumento da produtividade.

As melhores soluções nesse caso são os investimentos em recursos modernos de tecnologia que podem ser incorporadas em pequenas e grandes propriedades.

Em 2014, o Policy Horizons Canadá publicou um relatório que apresentou 5 áreas tecnológicas vitais para o sucesso do agronegócio. 

Nesse contexto, foi mencionado que os robôs agrícolas e a robótica seriam os responsáveis pela grande revolução no setor. Dessa forma, chegou-se aos seguintes recursos: 

Agribots: Esse recurso conta com robôs conectados digitalmente. A comunicação intermediada por drones faz com que eles recebam comandos de satélites, sensores terrestres ou centro de dados, além de tabletes e smartphones. 

Graças a essa tecnologia, os tratores e pulverizadores automatizados, por exemplo, poderão aplicar água, sementes, pesticidas e outros insumos com mais precisão e versatilidade.

Agricultura de precisão com geolocalização: Por meio de imagens de satélite e sensores avançados, os agricultores serão capazes de otimizar os retornos dos insumos. Isso garante a preservação de recursos em grandes escalas.

Devido a uma maior compreensão da variabilidade de culturas, dados meteorológicos geolocalizados e sensores de precisão, será possível promover técnicas automatizadas de tomada de decisão e de plantio aprimorado. 

Sensores de produção terrestres e aéreos: A tecnologia de chips implantados, sensores e bioinformática garantem melhor organização da produção de alimentos.

Isso permite a criação de dados detalhados a respeito da origem produção e geração de subprodutos.

Essa tecnologia também otimiza a fertilização em campo, uma vez que os sensores de colheita informam ao equipamento de aplicação as quantidades necessárias  para extração.

Além disso, sensores ópticos ou drones identificam, por meio de luz infravermelha, a saúde da cultura. 

Biocombustíveis agrícolas: A indústria de biocombustíveis poderá se beneficiar da tecnologia biologia sintética.

Com isso, será possível produzir diferentes tipos de alimentos a partir da criação de biorreatores que podem ser implantados em qualquer lugar.

Tecnologia LED de cultivos em estufas: Tecnologias à base de luzes de crescimento LED permitem a colheita de até 25 vezes por ano.

Também será possível a nutrição balanceada das plantas utilizando 85% menos energia. 

Energia elétrica: a base de qualquer tecnologia voltada para o agronegócio

Quem trabalha no meio rural sabe das dificuldades que enfrenta para fazer com que todas as máquinas e equipamentos funcionem corretamente.

A falta de energia elétrica, oscilações e falhas no sistema de fornecimento provocam desafios diários. 

Isso afeta negativamente a logística e a infraestrutura da rotina do trabalho no campo.

Aliadas aos problemas advindos das concessionárias, as causas naturais, como chuvas, ventos e raios dificultam ainda mais o acesso à eletricidade. 

Esses e outros problemas acabam fazendo com que seja de extrema importância contar com um sistema eficaz de fornecimento de eletricidade.

Graças à tecnologia e à modernização dos geradores, os produtores rurais não precisam interromper seu trabalho por conta da instabilidade da rede.

Sem um bom sistema de fornecimento de eletricidade, os ganhos significativos que seriam advindos do avanço tecnológico poderiam ficar comprometidos. Para prevenir problemas, alguns recursos podem ser utilizados.

Nesse contexto, o gerador a diesel é um dos recursos mais assertivos para evitar atrasos na produção ou prejuízos maiores.

O uso deste equipamento implica, entre outras coisas, em baixo custo de locação e facilidade na instalação. 

Benefícios do gerador de energia para o agronegócio

Nos trabalhos realizados em contexto rural, a presença de um gerador de energia oferece os seguintes benefícios:

Mantém o fluxo de produção: Com o gerador, mesmo em períodos de chuva, vento ou outros motivos que podem interromper o fornecimento de energia convencional, você não correrá o risco de ter que cancelar o cronograma de atividades. 

Máquinas e equipamentos funcionam normalmente: Caso ocorra queda de energia, os geradores são acionados para que as máquinas continuem trabalhando sem maiores problemas. 

Garante a infraestrutura de estufas e frigoríficos: Se você conta com estruturas de aviários e frigoríficos, não correrá o risco de perder produtos por conta da falta de energia. 

A criação de aves, por exemplo, demanda temperatura adequada para evitar a morte da produção.

Nesse contexto, o gerador de energia evita prejuízos econômicos por conta do descarte de matrizes e estufas. 

Promove armazenamento ideal de grãos: O gerador de energia impede que as etapas de secagem, industrialização, armazenamento e comercialização de grãos sejam prejudicadas pela falta de eletricidade ou falhas energéticas. 

Economia: O gerador é uma excelente fonte de economia. Se for usado corretamente, esse equipamento pode representar uma redução de até 30% dos gastos com energia elétrica, principalmente nos horários de pico

Melhor custo-benefício para sua empresa

A Tecnogera fornece geradores de energia para locação que se adequam às necessidades do seu agronegócio.

Esses equipamentos movidos a diesel apresentam o melhor custo-benefício para suas atividades. 

A equipe de consultoria avaliará as particularidades de sua empresa e indicará o gerador na medida certa para você. 

A economia poderá ser uma realidade em sua empresa, sobretudo nos aspectos relacionados à manutenção, uso de combustível e bom desempenho do equipamento.




TAGS: #Energia
VOLTAR