• flag-br
  • flag-esp
  • flag-us
ATENDIMENTO COMERCIAL 24H 0800 772 1601
array(4) { ["__NAMESPACE__"]=> string(22) "Application\Controller" ["controller"]=> string(4) "Blog" ["action"]=> string(7) "detalhe" ["slug"]=> string(51) "mercado-de-energia-brasileiro-entenda-como-funciona" } array(3) { ["module"]=> string(11) "application" ["controller"]=> string(4) "blog" ["action"]=> string(7) "detalhe" }
ATENDIMENTO COMERCIAL 24H

Mercado de energia brasileiro: entenda como funciona

Mercado de energia brasileiro: entenda como funciona

PUBLICADO EM 19/08/2019 Mercado de energia brasileiro: entenda como funciona

Energia elétrica é indispensável para a sociedade, mas você sabe como ela chega até a sua casa?

É grande o número de invenções que revolucionaram o mundo, trazidas à realidade através dos estudos e da criatividade de pessoas que entraram para a história, e a eletricidade está entre as maiores, mas você sabe como ocorre a geração de energia elétrica no Brasil?

Ainda que seja algo presente com tanta intensidade em nosso cotidiano que é até difícil imaginar como seria a vida moderna sem ela, nem sempre sabemos exatamente como é esse mercado e o que está por trás de cada tomada energizada.

Vamos entender o que está envolvido e conhecer os pontos que são essenciais para que seja possível ligar qualquer aparelho ou acessório elétrico, eletrônico ou eletrodoméstico nos lares, empresas e demais ambientes.

Como ocorre a geração de energia elétrica no Brasil?

Majoritariamente oriunda de hidrelétricas, o que fica quase subentendido, principalmente ao analisar a bacia hidrográfica privilegiada que o país possui, mas o processo não acaba aí - na verdade, se inicia. Ele pode ser descrito da seguinte forma:

Geração

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), 62% da capacidade instalada em operação no país vem das hidrelétricas, 28% das termelétricas (combustíveis fósseis, carvão mineral, gás natural, nuclear e biomassa) e os 10% restantes vêm de usinas eólicas e da importação de outros países.

As maiores usinas geradoras de energia do Brasil são as de Itaipu (PR), Belo Monte (PA), São Luiz do Tapajós (PA), Tucuruí (TO) e Santo Antônio (RO), que, somadas, excedem 45.000 megawatts.

Transmissão

Depois da geração de energia elétrica no Brasil, o passo seguinte é transmitir essa energia do ponto de geração até os centros consumidores.

Distribuição

Nos centros consumidores, as distribuidoras passam a ser responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica até as casas, indústrias e empresas brasileiras. Existem também as comercializadoras, companhias autorizadas a comprar e vender energia, geralmente para clientes de maior demanda.

Como a energia é transmitida para todo o Brasil?

Ainda que o pocesso tenha ficado claro, pode parecer uma incógnita a explicação de como ocorre, com maiores detalhes, a transmissão de energia em um país com mais de 8,5 milhões de km².

Essa dúvida pode ser intensificada ao perceber que entre as 10 maiores usinas responsáveis pela geração de energia elétrica no Brasil, 8 ficam nas regiões Norte e Nordeste e apenas 2 no Sudeste.

A resposta é o Sistema Interligado Nacional (SIN), que é uma rede de transmissão com mais de 100 mil km de extensão, suficientes para fazer quase 12 viagens de ida e volta, em linha reta, do Oiapoque ao Chuí, os dois extremos do Brasil.

Existem alguns pontos do sistema elétrico brasileiro que não estão conectados ao SIN, que são os sistemas isolados, presentes principalmente na Região Norte do país.

Esse isolamento, porém, está diminuindo gradativamente. Também de acordo com a ANEEL, apenas 2% do mercado de energia elétrica em todo o Brasil se mantém isolado, graças às novas interligações entre eles e o SIN.

Quanto custa a energia elétrica no Brasil?

Caro, infelizmente. Ainda que seja algo essencial para as famílias, empresas, indústrias e a sociedade como um todo, os preços são bem elevados.

De acordo com um ranking realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), em janeiro de 2017, os maiores preços de energia elétrica de todo o mundo são os seguintes, em reais (de acordo com a cotação de moedas internacionais da época) por MW/h (megawatt/hora):

  • 1º - Índia: R$ 597

  • 2º - Itália: R$ 536,1

  • 3º - Cingapura: R$ 459,4

  • 4º - Colômbia: R$ 414,1

  • 5º - República Tcheca: R$ 408,9

  • 6º - Brasil: R$ 402,3

  • 7º - Turquia: R$ 395,2

  • 8º - El Salvador: R$ 391,7

  • 9º - Portugal: R$ 323,6

  • 10º - México: R$ 323,2

Além da indesejada 6ª posição, o valor fica 46% acima da média internacional, que é de R$ 275,74 por MW/h.

Há vários motivos que ajudam a explicar esse resultado, como políticas energéticas que precisam de ajustes, cargas tributárias elevadas e estiagens, o que pesa no bolso quando é chegada a hora de pagar a fatura da concessionária de energia elétrica.

Saiba mais: O alto preço da energia no Brasil

Existem outras alternativas para geração de energia?

Sim. Mesmo com o amplo Sistema Interligado Nacional, pode ser necessário recorrer a outras possibilidades, até nas cidades e regiões em que a energia elétrica é distribuída.

Nesses casos, a principal recomendação é optar por um gerador de energia, equipamento cuja utilidade é ainda maior do que você pode imaginar.

Problemas na distribuição, altas tarifas cobradas nos horários de ponta e a necessidade de geração de energia elétrica em locais de difícil acesso são apenas algumas das situações em que os geradores podem ser utilizados.

Tais equipamentos permitem a geração de energia através do uso de combustível, geralmente diesel para necessidades maiores e gasolina para aplicações domésticas e de menor porte.

O uso de um gerador de energia pode resultar nos seguintes benefícios:

  • Disponibilidade de energia elétrica em minas, áreas rurais e outros locais de difícil acesso;

  • Fonte alternativa para utilização durante horários de ponta, quando o uso é mais intenso e, consequentemente, as tarifas cobradas pelas distribuidoras de energia elétrica podem aumentar;

  • Abastecimento ininterrupto de energia elétrica mesmo em casos de falhas e problemas na rede de distribuição tradicional;

  • Projetos desenvolvidos especialmente de acordo com as necessidades de cada empresa.

A geração de energia elétrica no Brasil abrange a imensa maioria do país, mas os geradores podem ajudar a se precaver contra problemas na distribuição, além de trazer uma boa economia em horários de pico.

Ao invés de ter que adquirir um gerador, que tem um custo bem elevado, a locação se mostra como a melhor solução a curto, médio e longo prazo, tanto pela economia quanto pela certeza de equipamentos de alta qualidade e pelo suporte disponibilizado.

Agora que você já sabe como ocorre a geração de energia elétrica no Brasil e entende que a distribuição pode ser falha ou muito cara em certas ocasiões, quando precisar, conte com o aluguel de geradores e aproveite ao máximo os benefícios que a eletricidade tem a oferecer!




TAGS: #Energia
VOLTAR